sábado, 21 de novembro de 2015

Nelson Rodrigues - A Cabra Vadia


Poucos anos neste século foram tão extraordinários quanto 1968 — e, no Brasil, nenhum escritor foi mais atento a ele do que Nelson Rodrigues. Enquanto os jovens tomavam as ruas gritando “Muerte!” e decapitando marias antonietas imaginárias, Nelson a tudo assistia dos seus pontos de observação: as sacadas das avenidas, os bares dos intelectuais, os saraus dos grã-finos. Depois, na redação, comentava o que vira, em crônicas de implacável lucidez. 
A cabra vadia é uma nova seleção das “Confissões” que Nelson escreveu para o jornal O Globo naqueles meses fervilhantes. Em suas oitenta crônicas, escritas enquanto o mundo parecia pegar fogo lá fora, o ano de 1968 ressurge aos nossos olhos, vibrante e contraditório como realmente foi. 
O escritor brasileiro mais provocante de seu tempo está de volta — para ficar. Para desgosto dos bem-pensantes e para metralhar “certezas” tidas até então como inabaláveis.

Seleção de Ruy Castro



0 comentários:

Postar um comentário